v Tudo sobre retenção de líquidos e seus mitos! - INTEGRALITÁ HOLÍSTICA

Tudo sobre retenção de líquidos e seus mitos!



Água emagrece!

Barata, abundante (pelo menos por enquanto), e faz toda a diferença na hora de eliminar os quilos indesejáveis. Saiba por que ela não pode faltar em nenhuma dieta!



Olá.
Antes de continuar sua leitura convido você a clicar no banner abaixo, acessar e cadastrar-se nas minhas Redes Sociais e passar a aproveitar diariamente as postagens preciosas e úteis de todos os Espaços Theresa Tullio na Web ao mesmo tempo sem perder nada!



Agora que você já se cadastrou, boa leitura e aproveite as dicas!

Não há um programa de emagrecimento que dispense a recomendação, inclusive de médicos: BEBER MUITA ÁGUA. Mas, afinal de contas, por que ela é tão importante para dar fim às gorduras que insistem em incomodar? Vamos por partes.



Quando começamos um regime, o intestino nem sempre funciona como deveria, por causa da mudança no hábito alimentar. Ingerimos menos gordura. Também é aconselhável aumentarmos o consumo de fibras para que o órgão fique 100%. Se paralelamente, ingerirmos mais água, auxiliamos a movimentação do bolo fecal e evitamos a constipação. Bebendo água garantimos o funcionamento perfeito dos rins e da bexiga, responsáveis pela eliminação das toxinas geradas no emagrecimento.

Nosso estômago é capaz de dilatar até o volume de quase dois litros. Se ingerirmos bastante líquido no dia, conseguimos mantê-lo relativamente preenchido. Isso significa maior saciedade e menor comida ingerida. 

Afinal, será verdade que tomar água nas refeições faz mal?

Depende muito da quantidade. O ideal é ingerir no máximo até 300 ml durante o almoço ou o jantar, para não comprometer a digestão. 

O maior problema de tomar muito líquido nas refeições é fazer o estômago ficar cada vez mais dilatado. Consequentemente, quando "bater a fome", será preciso ingerir mais alimento para preencher o estômago. 

Isso sem contar que a prática pode acarretar gases e flatulência e até causar indigestão, já que dificulta a ação do suco gástrico, que é responsável pela digestão dos alimentos no órgão.

Os benefícios da água vão desde o melhor funcionamento de órgãos até o reflexo direto na pele:

  • A água auxilia na digestão, na absorção e no transporte de nutrientes;
  • Serve como meio para vários processos químicos;
  • Ajuda a manter a temperatura do corpo estável;
  • É importante para a formação de todos os tecidos;
  • É a base para o sangue e todas as secreções líquidas (lágrimas, saliva, suor...) que lubrificam os órgãos e as articulações;
  • É o melhor hidratante que existe para a pele, deixando-a macia e elástica!


Quanto beber diariamente?

Adultos devem consumir 0,035 litro (35 ml) de água por quilo de peso, enquanto as crianças, em média 0,055 litro (55 ml) por quilo de peso. Por exemplo, uma mulher de 60 kg deve consumir 2,1 litros de água durante o dia, enquanto uma garota de 28 kg precisa ingerir pouco mais de 1,5 litro.

Faça a coisa certa!
Existe uma quantidade certa para consumo de água. Mas isso não significa beber tudo de uma vez só. O ideal é ingerir ao longo do dia. Não vale tomar 1 litro ao acordar ou logo depois de praticar exercícios. Tome aos poucos e continuamente, algo como oito copos de 250 ml durante o dia, sendo três pela manhã, quatro no período da tarde e um à noite, por exemplo. Nessa conta, melhor não beber muito líquido antes de dormir, para que as idas ao banheiro não atrapalhem o sempre importante sono. 

Falando em excesso, é melhor ficar de olho, já que isso pode sobrecarregar os rins e atrapalhar o funcionamento do órgão, causando dores renais. O rim filtra o sangue e retira dele o excesso de toxinas e líquidos. Se há um volume exagerado de líquido, ele tem de trabalhar muito para filtrar.


Para saber se seu consumo está ok, fique de olho na cor da urina. Os rins costumam liberar um líquido mais concentrado, de tom amarelo acentuado, denunciando que está tentando compensar a falta de água no organismo.

Frutas e chás, sim! Refrigerante, não!

Além da água in natura, vale consumir alimentos ricos em água, caso da maioria das frutas. Chás são ótimos na função, sobretudo o verde, nada calórico e rico em antioxidantes, os quais previnem o envelhecimento precoce e afastam o risco de câncer.



Há ainda os sucos, mas que devem ser consumidos com moderação por causa das calorias. Assim, prefira os de limão, maracujá ou abacaxi com hortelã, hidratantes por natureza e capazes de combater a retenção de líquidos. Também nada de pensar que os refrigerantes valem por água. Eles têm corantes, conservantes, sódio (este último retém líquido e favorece o inchaço) e muitas calorias. Nem as águas gaseificadas são indicadas, pois são refrigerantes também, com menos gás e pouco ou nenhum corante, mas têm as mesmas características que o original.





Essencial para a vida!

Difícil imaginar como é ficar sem água. A verdade é que isso é impossível! Substância mais abundante do corpo, apesar de não conter nenhuma caloria ou nutriente, é essencial para o organismo. Tanto que a perda de 20% desse líquido corpóreo pode levar à morte. 

Numa situação-limite, beber água é mais importante do que se alimentar. Enquanto o corpo passa várias semanas sem alimento, não é capaz de suportar mais que cinco dias sem hidratação.

Água faz a pessoa ficar inchada?

Na verdade, apenas beber muita água não faz as pessoas ficarem inchadas. No máximo, as faz urinarem bastante. O que pode ocorrer no inchaço é uma retenção de líquidos causada por outro agente, algo ocorrendo no organismo paralelo à ingestão de água, como a menstruação, por exemplo ou excesso de sal. Quando ingerimos sal em excesso, este sal ajuda a reter parte da água que consumimos.

No caso do inchaço, a recomendação é fazer uso de algum diurético natural (com moderação, é claro, pois diuréticos BAIXAM A PRESSÃO). Tomar água de coco, suco de abacaxi, suco de melancia, chá preto, chá verde, etc; são boas opções, pois eles ajudam na eliminação do excesso de líquido.



Se o inchaço for muito grande e após essas medidas a retenção de líquido continuar, procure um médico para fazer exames de urina a fim de detectar se há alguma disfunção renal.

Algumas doenças podem alterar e romper o sistema perfeito do uso da água no organismo e causar uma real retenção de líquidos, como a insuficiência renal. Outras podem causar uma movimentação anormal da água corporal em seus espaços, fazendo com que um maior volume de água saia das células e dos vasos sanguíneos. Ocorre muito em casos da insuficiência cardíaca e das doenças crônicas do fígado.



Essas doenças são facilmente percebidas pelos pacientes e diagnosticadas pelos médicos. Não há como confundi-las com estados fisiológicos de retenção de líquidos, que geralmente não vêm acompanhados de nenhum outro sintoma, além da sensação de inchaço. 

São doenças graves e necessitam de tratamento específico.

É necessário saber o que é retenção de líquidos e o que é gordura!

Muitas pessoas se queixam de reter líquidos e acreditam que esse é o motivo pelo qual não conseguem perder peso. As mãos e pernas incham, não urinam o suficiente durante o dia e por isso acabam tomando diuréticos ou remédios para emagrecer. Uma solução precipitada e imprópria que prejudica a saúde.

O nosso corpo é dotado de um sistema de controle muito fino da água corporal, de maneira que o balanço hídrico não se altere muito, nem para mais, nem para menos. O primeiro sinal que algo se alterou é a sede. Ela garante a procura de água sempre que o nosso balanço hídrico estiver negativo e nos faz recusar água sempre que nossa hidratação estiver normal.  



Nossos rins garantem a eliminação de uma urina mais aquosa e menos concentrada quando estamos bem hidratados. Sempre que nosso estoque de água estiver escasso, será eliminada uma urina mais escura e de menor volume.

Finalmente, ainda eliminamos um volume de água de cerca de um litro nas 24 horas através da transpiração (suor), e nos dias quentes, esse volume é ainda maior. Isso sem mencionar a perda de a água gasta pelo nosso corpo em suas reações químicas!

Na mulher o ciclo menstrual merece destaque na retenção de líquidos, pela amplitude de sua oscilação hormonal durante o mês. A principal causa vem da progesterona, hormônio responsável por uma real e fisiológica retenção de líquidos, que ocorre na última semana que antecede a menstruação. Essa retenção embebe mamas, abdome e pelve. Se a fecundação não ocorrer, há uma brusca queda hormonal e com ela a menstruação, fazendo com que ocorra a eliminação dos líquidos retidos.



Os inchaços matinais.

Outro grande mito em relação à retenção de líquidos é o inchaço que surge pela manhã e a alegação de que os anéis não entram ou saem dos dedos. O que ocorre durante a noite é uma redistribuição de líquidos no corpo humano. Quando permanecemos deitados por muito tempo, ocorre com mais facilidade o movimento dos líquidos para as extremidades do corpo, principalmente para as mãos. Logo, não há retenção de líquidos durante à noite, apenas a migração de líquidos, que voltam a se redistribuir durante o dia, quando ficamos de pé ou sentados, favorecendo maior acúmulo em membros inferiores.

Há condições muito freqüentes que nos levam a crer que inchamos as pernas ou sentimos a sensação de “pernas pesadas”. O problema aparece nas mulheres de pernas caracteristicamente mais grossas, onde a celulite é a regra e não uma retenção de líquidos. O problema é relacionado às alterações circulatórias, com grande predisposição para varizes e depósito irregular de gorduras, com as nítidas características da celulite.

Para dificultar o quadro nestes casos, a obesidade de pernas torna mais difícil o tratamento. Geralmente, são pessoas que perdem peso muito lentamente e não respondem às chamadas drenagens linfáticas, nem aos géis redutores ou qualquer manobra estética de tratamento.

Acabe com o inchaço com exercícios!
A melhor forma de tratamento ainda é a movimentação regular e vigorosa das pernas, principalmente em esteiras ou bicicletas ergométricas em exercícios diários, uma vez que esse procedimento tem a mesma atuação que um remédio para o problema.

Cuidado com o excesso de sal!
Uma alteração realmente capaz de nos fazer beber água além da conta e reter líquidos é a ingestão de uma dieta rica em sal. Isso pode ser facilmente evidenciado quando passamos a ingerir em excesso, após a comida salgada e não urinamos tamanha ingestão hídrica.

O sódio presente no sal é naturalmente osmótico, ou seja, retém água ou simplesmente causa movimentos de água anormais entre os compartimentos corporais, sempre no sentido de um local de menos sódio para um mais rico em sódio.

Uma atitude realmente eficaz, principalmente nas fases do ciclo menstrual, onde naturalmente retemos líquidos, é o cuidado com a ingestão de sal, dando preferência a alimentos com pouco sal em sua composição.



Como reduzir o consumo de sal:

  • Use pouco sal no preparo dos alimentos, substituindo-o por temperos naturais como alho, salsinha, cebola, orégano, hortelã, limão, manjericão, gengibre, coentro e cominho;
  • Evite temperos industrializados como ketchup, mostarda, molho shoyu e caldos concentrados. Atenção para o aditivo glutamato monossódico, utilizado em alguns condimentos e nas sopas de pacote;
  • Cuidado com as conservas como picles, azeitona, aspargo, patês e palmito, enlatados como extrato de tomate, milho e ervilha - alimentos conservados em sal - e os salgadinhos como batata frita, amendoim salgado, cajuzinho;
  • Evite carnes salgadas como bacalhau, charque, carne-seca e defumados;
  • Nunca tenha um saleiro à mesa.



Nada de diurético!
A pior atitude para mulheres que se queixam de retenção de líquidos é o uso dos diuréticos, que induzem à perda forçada de água, causando desidratação celular, eliminação artificial de urina e a falsa impressão de que o inchaço foi reduzido ou até mesmo que houve perda de peso.

A perda de peso, nestes casos, ocorre à custa de desidratação e a diurese forçada deixa sempre a impressão de que os rins não funcionam bem, quando, na verdade, o que é anormal é o volume de urina eliminando, e, com ela, eletrólitos importantes como o potássio.

Esta má conduta acarreta em dores e fraqueza nas pernas, além de câimbras. 

Finalmente, é importante que as mulheres saibam que se têm rins, coração e fígado normais e acesso normal à água, elas não estão inchadas, nem retêm líquidos. Quando realmente têm retenção de líquidos, isso faz parte do ciclo menstrual e é transitório. 

Precisam sim, é rever suas dietas e seus estilos de vida para tentarem explicar de maneira mais correta a sensação de ganho de peso.





Tenha um maravilhoso dia e conte com este Espaço para uma Maravilhosa Vida!


Vale esclarecer: 
"Todo o conteúdo postado em Integralitá Holística ou em quaisquer dos meus demais sítios na Web objetivam tão somente esclarecimento introdutório e superficial porém sério e responsável sobre os temas abordados. São resultado de material coletado em minhas pesquisas e estudos, sob consultas e leituras advindas de fontes confiáveis, selecionadas criteriosamente, compilados e transcritos da forma mais clara e acessível possível, como acredito deve ser qualquer iniciativa de disseminação do conhecimento. Para aqueles que desejarem se aprofundar, procuro sempre que possível, citar as fontes para que prossigam a jornada com suas próprias pernas. Boa leitura, aproveite e compartilhe!Theresa Tullio














Fontes desta postagem:
Dra. Camila Duran, nutrição
Dra. Alessandra Rascovski, endocrinologia: www.alessandrarascovski.com.br/
Dra. Ellen Simone Paiva, terapia nutricional: www.citen.com.br/

Responsável pelo Integralitá Holística:
Theresa Tullio


Theresa Tullio é Pesquisadora de Herbalismo e Herbologia, Life Coach e Orientadora Holística. Especialista nas técnicas de aplicação do Pensamento Positivo e do Segredo de Carnegie, escreve livros sobre os temas que pesquisa. Especialista em Análise de Nome Publico, estuda e pesquisa Numerologia desde 1999 e faz Mapas e Estudos Pessoais sob encomenda.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do tema? Diga algo a respeito. Ei! Antes de passar para outro artigo, por favor, deixe uma opinião, compartilhe o que pensa, escreva seu comentário. É rapidinho e essencial para enriquecer o conteúdo de nosso blog! Boa sorte! Muito obrigada, Theresa Tullio.